Tomismo

DA EXISTÊNCIA DE DEUS PELA VIA DO MOVIMENTO.

Cada coisa se demonstra por sua natureza. As questões da fé pela fé; da ciência pelo método científico e da razão pela lógica racional. Mas na gradação dos demonstrativos, fé e razão ssuperam a ciência, pois a ciência está limitada ao âmbito da lei natural, enquanto razão e fé transcendem.

Cada coisa se demonstra por sua natureza.

As questões da fé pela fé; da ciência pelo método científico e da razão pela lógica racional.

Mas na gradação dos demonstrativos,  e razão superam a ciência, pois a ciência está limitada ao âmbito da lei natural, enquanto razão e fé transcendem.

Pela razão nos tornamos aptos a perceber a existência de Algo Superior além da órbita material, sendo que a fé nos capacita conhecer esse Superior.

Santo Tomás de Aquino dispôs brilhantemente da Prova da Existência de Deus por CINCO VIAS lógicas: Movimento, Causalidade, o Possível, a Perfeição e o Governo Universal.

Tem-se por LÓGICA Filosófica,1 o conhecimento que faz nosso intelecto aderir a uma realidade notória, decorrente de outra realidade também notória.

Começaremos então pelo MOVIMENTO.

Diz a Escritura:

“Porque NELE é que Temos a VIDA, o MOVIMENTO, o SER, como até alguns dos vossos profetas disseram. (Atos 17.28)”

Quando falamos em MOVIMENTO, não nos referimos ao deslocamento físico do objeto de um lugar para outro, mas na capacidade de tudo estar em constante transformação pela alteração do seu estado, modelo ou situação.

Tudo no mundo (matéria visível ou invisível; vivo ou artificial; sensível ou estático) está em contínuo movimento no tempo e no espaço, ainda que aparentemente inerte.

Isso é incontestável.2

O Mover é a capacidade de toda coisa3 progredir da Potência para se tornar o que ela deve ser em Ato. Ora, a semente é a árvore em Potência, que nas devidas circunstâncias, por Ato de Mudança se torna árvore.

E toda mudança cria o tempo.

Não é o tempo (cronnos) que cria a mudança, posto não ser o tempo uma força, nem poder, nem energia, senão apenas o registro cronológico das fases de transformação ocorrida nos seres, objetos e ambientes.

Mas nada pode mudar por força própria.

Não está no alcance do ser humano, por exemplo, escolher envelhecer ou crescer:

“Nem a planta é alguma coisa; nem o que rega, mas só DEUS a faz crescer. (I Cor 3.7)”

Nada movido tem em si o arbítrio do próprio movimento, não tendo a posse do seu mover.

E quando não se tem a posse, também não se tem o domínio.

Não sendo o Movido dono do próprio movimento, admitamos que o AGENTE MOTOR da transformação não está no ente Movido, mas em algo externo.

Na dinâmica do Movimento, nada pode estar simultaneamente em estado de Potência e Ato.

A semente não pode ser semente e árvore, simultaneamente, pois o mover da Potência para o Ato é que se produz a transformação, razão pela qual, existe uma cadeia sucessiva por múltiplas Potências e Atos subsequentes, nas coisas compostas por matéria.

Toda coisa recebe em Potência, e transmite em Ato.

A semente recebe da árvore a capacidade (Potência) de ser também árvore; e em se tornando árvore (em Ato), transmitirá essa Potência na nova semente, e assim, sucessivamente.

Importa frisar que NÃO é a Potência que move o Ato; mas o ATO que move a Potência a se tornar aquilo que ela tem capacidade de ser pela natureza da sua matéria.

Logo, toda Potência repousa numa matéria, e só é transmitida de uma matéria para outra, sendo a Potência, propriedade apenas dos seres materiais.

Friso ainda, que se toda Potência só é depositada na MATÉRIA, o Movimento Invisível, Causador da Mudança ou Movimento de passagem da Potência para o Ato, é IMATERIAL, porque se tivesse nele matéria, haveria de ter POTÊNCIA, e tendo Potência, não poderia ser Ele próprio, o movimento ou ATO que mudasse a si mesmo.

Tudo que NÃO tiver substância, corpo e forma4 não poderá mudar ou ser mudado, razão porque, o Movimento que é abstrato, imaterial e invisível, não muda jamais.

Assim, o Movimento (ATO), não sendo coisa material, é uma FORÇA, um PODER, e não contendo em si qualquer matéria, não tem possibilidade de ser outra coisa que não seja Ele próprio, o Ato Puro, a Força, o Poder, o Motor Universal:

“PORQUE EU SOU O SENHOR, E NÃO MUDO. (Mal 3, 6)”

O Movimento que a tudo transforma, não contendo em si matéria, não está sujeito a transformação, sendo IMUTÁVEL em sua Essência.

E por não ter matéria não Muda, pois a mudança que só acontece na trifásica (INÍCIO, MEIO E FIM) é característica das coisas e dos seres materiais, que recebem da matéria de sua mesma natureza, a POTENCIA necessária para mudar.

NÃO TENDO INÍCIO, MEIO E FIM, Ele, o Ato, o Movimento, existe por si mesmo:

“Eu SOU O QUE SOU. (Êxodo 13.14)”

Mas esse Movimento Externo ou Ato, há ainda de ser PREEXISTENTE ao surgimento da matéria na qual se aloja a Potencialidade Mutável:

“Ele reúne as águas no céu; dos confins da terra e manda subir as nuvens; e TRANSFORMA os relâmpagos em chuvas, fazendo-se os ventos de seus redutos. (Jr 10.13)”

A explicação é simples.

A Força Agente, capaz de mudar todas as coisas, há de ser SUPERIOR as coisas que Ele transforma, não podendo ter vindo delas, pois o princípio basilar é o SUPERIOR criar, controlar, sustentar e transformar o INFERIOR.

Ora, a Potência em si mesma nada é capaz de realizar, sendo certo então, que o Ato ou Mover não virá dela.

Assim, esse PODER (ATO) é a CAUSA PRIMEIRA que tudo Move, mas não pode ser movido por nada, pois antes dele nada existiu, nem matéria, nem a Potência,5 nem outro Ato que não fosse Ele próprio, como PRINCÍPIO DE TODA CRIAÇÃO.

E assim é o DEUS CRIADOR: > “SEM PAI, SEM MÃE, SEM GENEALOGIA, NÃO TENDO PRINCÍPIO DE DIAS, NEM FIM DE VIDA. (Hebreus 7.3)”

O Princípio da Criação é o ATO PURO, o PURO MOVIMENTO, cujo mover criou todas as coisas, movendo o nada para o tudo; o inexistente para o existente; a antimatéria para a matéria; o vazio para o cheio; movendo o que não há para o que há de ser, da mesma maneira que continua a mover da potência para o ato até hoje, em todas as coisas criadas por Ele.

O movimento (ATO CRIADOR), se realiza tão somente por manifestação do PODER da sua VONTADE: “FAÇA-SE.”

“Deus disse: FAÇA-SE A LUZ! E a Luz foi Feita. (Gênesis 1.3)

__________

  1. Um homem passou por nós carregando um Peixe e um anzol (fato notório precedente). Assim, pela lógica, esse peixe foi pescado.(fato notório logicamente conclusivo)Os auxílios principais são os SACRAMENTOS> “Vi também na mão direita de quem estava assentado no Trono, um Livro escrito por dentro e por fora, SELADO COM SETE SELOS. (Ap. 5. 1)” – “Quem é digno de abrir e desatar os selos? O Leão da Tribo de Judá, o DESCENDENTE DE DAVI, achou meio de abrir o Livro E DESATAR OS SETE SELOS. (Ap. 5. 2 e 5) “Os sacramentos deixados por Cristo são sete: Batismo, Crisma, Matrimônio, Ordem, Eucaristia, Penitência e Unção aos enfermos.
  1. O termo “coisa” aqui empregado, é num significado amplíssimo, abrangendo toda obra da criação.
  2. Substância é aquilo que sustenta a matéria, formando o corpo material, que se distingue dos demais corpos materiais por sua forma.
  3. O princípio de tudo ou Causa Primeira de todas as coisas é uma consequência lógica de ser toda matéria FINITA. Toda matéria possui começo, meio e fim, gerando outra matéria de igual natureza, também como começo, meio e fim, e assim sucessivamente. Ora, aquilo que é FINITO individualmente (matéria ou ser material) também é FINITO coletivamente, pois o coletivo não é, senão, o ajuntamento de inúmeros individuais. Sendo assim, se a matéria não é ETERNA, INFINITA, há de haver a CAUSA PRIMEIRA de todas as Causas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s